All posts by Aline Miranda

Administradora, corredora, cozinheira, mochileira, amante dos esportes de aventura e da natureza, arrumando as malas para Melbourne/AU. Vamos comigo?

Meia maratona de Florianópolis e um recorde pessoal

Dia 12 de junho, Florianópolis, avenida Beira Mar….dia lindo e ensolarado, quem conhece o cenário, logo imagina, viagem de Dia dos namorados? engano! Fui correr a Meia Maratona  mais charmosa do país e tcharam… bati meu recorde nos21.097,5 metros!!

Foi minha primeira Meia Maratona de corrida de rua, antes somente nos treinos.  Sou trail runner e as meias maratonas nas montanhas são mais hards,  algumas que fiz levaram 6 horas para terminar.  Voltando à Meia de Floripa, utilizo uma frase da O2 apoiadora da prova…

“Rápida como Berlim, fria como Nova York, plana como Chicago, Bonita como Floripa”

Fria eu concordo, já que dessas cidades Nova York é a única que conheço.

É uma prova toda plana, com um visual incrível da orla marítima e com a imensa Ponte Hercílio Luz de cenário, que liga o continente a Ilha. Já sabia que seria uma prova rápida e estava ansiosa pra fazê-la bem, num tempo sub20 e curtir o visual. Fui pra Floripa com mais 3 amigos, saímos de São José dos Campos/SP de carro, totalizando 10 horas de viagem, revezando a direção.  Chegamos sábado cedo, buscamos o Kit, que aliás preciso comentar, achei lindo e fomos curtir a cidade, ficamos hospedados num hostel na Lagoa da Conceição, bem no centrinho, lugar gostoso, com ar de interior, caminho para as famosas praias  Joaquina e Mole.

A noite bem cansada da viagem, fomos dormir cedo, já que acordaríamos as 6h para nos arrumarmos, tomar café e ir para a Avenida Beira Mar, local da largada. E assim fizemos, ao acordar olhei no celular a temperatura 8° C , essa temperatura ditou a roupa da prova, calça legging e uma blusa de manga comprida que me aqueceria após a prova.

Todo o transito local foi alterado para a prova, resultado, chegamos à 10 minutos da largada, tempo suficiente apenas para me posicionar no meio dos 7mil corredores, nunca havia corrido com tanta gente, ansiedade a mil, estava bem atrás e me perguntei, como vou conseguir largar forte com tanta gente?  Largada dada, liberei o relógio e fui num ritmo tranquilo desviando dos outros atletas, quando encontrei um espaço que me permitia correr mais forte, assim o fiz, e fui aumentando as passadas, me sentia confortável, acompanhava meu pace no relógio e estava conforme o planejado nos treinos.

meia_floripa_2016.06.12_

A prova toda tem hidratação, me propus a beber água a cada 30 minutos  e no Km 10 tomar um gel de carboidrato, mas quando ao tomar o gel, senti muito enjoo, eu tenho sensibilidade palatal, precisei  parar para engolir junto com a água e acabei perdendo uns 2 minutos, me recuperei e no Km 15 vi meu pace aumentando aos pouquinhos, era o cansaço me rondando,  tratei de focar e mentalizar todo o esforço feito pra chegar até ali, lembrei dos treinos nos dias difíceis e cansativos, a alimentação cuidadosa e restritiva, a viagem cansativa de carro, as faltas nas festinhas de amigos e familiares.  Nesse momento é onde resgatamos todas as lembranças importantes da memória  e que nos impulsionam a continuar forte  e funcionou! Fui baixando o pace, até faltar 2 km para terminar e já ouvindo o locutor da prova, mirei algumas pessoas que queria passar, uma meta imaginária para eu não diminuir o ritmo no final, mais o visual lindo do mar e visualizando o pórtico de chegada ao fundo,  fui aumentando as passadas até bater a linha de chegada com 1:52…UFA, CONSEGUI!! com um baita sorriso no rosto, com os olhos marejados agradeci a corrida e a meta pessoal batida!!

Go hard

Meia de floripa IImeia_floripa_2016.06.12